2007-01-20

Domingo de manhã


Afasto bem as cortinas
Deixo todo o sol entrar
Pela minha boca aberta
Que deixei ao bocejar.


Levo o corpo do quarto
Vou também amanhecer
Fazer da manhã um sonho
Voltar de novo a nascer.


São horas de ver o mundo
Entrar por ele a gritar
Agarrá-lo com as mãos
Ajudá-lo a girar.


Tenho o tamanho do céu
E vontade de aprender
Levantei-me mais um dia
Mais um dia para viver.


Nesta manhã de domingo
Eu respiro o novo ar
No infinito do mundo
Hoje marquei um lugar.




(Dedicado ao meu Pai)

3 comentários:

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Caramba...que poema extraordinário.
Sempre te admirei e tu sabe-lo, mas cada vez que te leio, seja em prosa ou poesia fico admirada com a tua enorme qualidade. És um escritor e eu tenho muito orgulho em ti.
Beijo e aquele abraço

elsa nyny disse...

Olá!!

Que lindo amanhecer! Com a vontade de viver!!
Lindo!!!!
Adorei!!!

Tudo de bom!!!
:))

pb disse...

voltei primo vim deixar-te um abraço